A Vida é uma eterna procura.
Este blog é uma viagem interior e o reflexo de uma permanente busca do encontro
com O Deus-Amor, com o próximo, comigo própria...

Enfim, é o espelho de um espírito inquieto.

Pintura de Paul Klee

segunda-feira, 27 de abril de 2009

Receber um dom implica dá-lo aos outros

Se não dermos aos outros os dons que nos foram dados, eles acabarão por apodrecer nas nossas mãos...
“Como bons administradores das várias graças de Deus, cada um de vós ponha ao serviço dos outros o dom que recebeu.” (1 Pe 4,10)"Nós, cristãos, não temos tempo livre enquanto houver sobre a Terra um doente, um faminto, um prisioneiro, um ignorante, um drogado,...um órfão,...uma viúva,...", alguém que precise de nós!
Chiara Lubich

Impossibilidade

NEM a morte nos pode separar daqueles que amamos.

domingo, 12 de abril de 2009

Este é O Dia que o Senhor fez

«Este é o dia que o Senhor fez, exultemos e cantemos de alegria» (Sl 117, 24). Não é por acaso, meus irmãos, que lemos hoje este salmo em que o profeta nos convida à alegria, em que o santo David convida toda a criação a celebrar este dia; porque hoje a ressurreição de Cristo abriu a mansão dos mortos, os novos baptizados da Igreja rejuvenesceram a terra, o Espírito Santo mostrou o céu. O inferno, aberto, devolve os seus mortos; a terra, rejuvenescida, faz eclodir os ressuscitados; e o céu abre-se em toda a sua grandeza para acolher aqueles que a ele ascendem.O ladrão subiu ao paraíso (Lc 23, 43); os corpos dos santos entram na cidade santa (Mt 27, 53). (...) À ressurreição de Cristo, todos os elementos se elevam, com uma espécie de impulso, até às alturas. O inferno entrega aos anjos aqueles que mantinha presos, a terra envia para o céu aqueles que cobria, o céu apresenta ao Senhor aqueles que acolheu. (...) A ressurreição de Cristo é vida para os defuntos, perdão para os pecadores, glória para os santos. Assim, o grande David convida toda a criação a festejar a ressurreição de Cristo, incita-a a exultar de alegria neste dia que o Senhor fez.

Dir-me-eis talvez (...) que o céu e o inferno não foram estabelecidos no dia deste mundo; como podemos então pedir aos elementos que celebrem um dia com o qual nada têm de comum? O certo é que este dia que o Senhor fez tudo penetra, tudo contém, abraçando o céu, a terra e o inferno! A luz que é Cristo não foi detida pelas paredes, não foi abalada pelos elementos, não foi ensombrada pelas trevas. A luz de Cristo é um dia sem noite, um dia sem fim. Por toda a parte resplandece, por toda a parte brilha, em toda a parte permanece.

São Máximo de Turim (?-c. 420), bispo
CC Sermão 53, sobre o salmo 117

Que a Paz esteja connosco

"Diz-nos a fé e confirma-nos a liturgia da Igreja Católica que é Páscoa cada vez que celebramos a Eucaristia porque nela fazemos memória da entrega única e definitiva de Jesus Cristo para nossa salvação (...).
Aqui estamos nós, celebrando novamente a Páscoa, os mistérios centrais da nossa fé, aqueles que justificam que permaneçamos juntos nesta caminhada para a Pátria definitiva e que nos empenhemos em dar aos outros possibilidade de viverem o Bem, a Verdade, a Beleza, a Paz, a Alegria, o Amor.
Na verdade, se é tempo de olhar para trás, para o Amor transbordante de Deus que tudo fez para nos salvar, se é tempo de Lhe darmos graças por tão grande ternura, é tempo de olhar para o lado, para tantos irmãos nossos, filhos do mesmo Pai, que ainda não O conhecem (ou conhecem mal) e que esperam, como toda a criação, a “manifestação dos filhos de Deus”. É tempo de lhes dizer que não há trevas, não há crise, que nos possam “separar do amor de Cristo” – e que isto não é uma alienação mas uma forma responsável de viver neste mundo, aqui e agora, solidários e actuantes na Cidade dos homens, construtores da Cidade de Deus.Que a Páscoa seja para todos nós alavanca de arranque para uma vida de comunhão mais fraterna. Que o Sangue derramado de Jesus não seja desperdiçado pela dureza (...) dos nossos corações. Que a Alegria da Ressurreição nos conduza a uma atitude de partilha e de irradiação do Evangelho.Que a Paz esteja connosco, tal como Jesus desejou na tarde do primeiro dia da nova criação."

Adaptado de uma mensagem do Evangelho Quotidiano

sábado, 11 de abril de 2009

Dia de espera, dia de expectativa...

"Foi Ele mesmo que o prometeu: «Amo os que Me amam; quem Me procura encontrar-Me-á» (Prov 8, 17). Foi assim que Maria encontrou Jesus (...), pois velava, tendo ido ao túmulo antes de amanhecer. (...) encontrá-Lo-ás espiritualmente, se O procurares com um desejo semelhante ao de Maria (...): «A minha alma deseja-Vos de noite, e o meu espírito dentro de mim busca-Vos» (Is 26, 9). Diz com o salmista: «A minha alma está sedenta de Vós» (62, 2). (...)
Velai, pois, irmãos, e rezai intensamente! (...) Velai tanto mais quanto desponta já a aurora do dia que não tem ocaso. (...) Sim, «já é hora de despertardes do sono, que (...) a noite vai adiantada e o dia está próximo» (Rom 13, 11-12). Velai, pois, para que a Luz da manhã, Cristo, nasça para vós, pois «iminente como a aurora está a Sua vinda» (Os 6, 3); Ele está disposto a renovar muitas vezes o mistério da Sua ressurreição matinal em favor daqueles que para Ele velam."

Beato Guerric d'Igny (c. 1080-1157), abade cisterciense
3º Sermão para a Ressurreição

sexta-feira, 10 de abril de 2009

Sexta-Feira Santa: Deus tornou-Se homem e sofreu porque Adão quis ser o que não podia ser

"Adão tinha desejado tornar-se Deus; tinha desejado uma coisa impossível.
Cristo cumulou esse desejo.
«Quiseste tornar-te, disse Ele, o que não podias ser; mas Eu desejo tornar-Me homem, e posso-o. Deus faz todo o contrário do que tu fizeste ao deixares-te seduzir. Desejaste o que estava acima de ti; quanto a Mim, agarro o que está abaixo de Mim. Tu desejaste ser igual a Deus; Eu quero ser igual ao homem. (...) Desejaste tornar-te Deus e não o pudeste. Eu faço-Me homem, para tornar possível o que era impossível»
Sim, foi realmente para isso que Deus veio. Ele dá testemunho aos seus apóstolos: «Desejei tanto comer esta Páscoa convosco!» (Lc 22, 15) (...) Desceu ao cair da tarde e disse: «Adão, onde estás?» (Gn 3, 9) (...)
Aquele que veio para sofrer é o mesmo que desceu ao Paraíso para encontrar Adão."

Severiano de Gabala (?-c. 408), bispo na Síria
6ª Homilia sobre a criação do mundo

quarta-feira, 8 de abril de 2009

Mantovani - Música de sonho

Uma pequena homenagem ao meu Pai, que adorava estas músicas.
Enfim, uma forma de estar mais perto...